CONSULTORIA DE ACESSÓRIOS

 

O QUE UM ACESSÓRIO PODE COMUNICAR A SEU RESPEITO

Parte 1 – Introdução

Olá, meninas, estou animada por começar uma série tão interessante como essa!! Nossa intenção aqui é fornecer a você, revendedora, conhecimentos que podem se tornar ferramentas poderosas para  alavancar sua revenda de semijoias, suas marca e consequentemente sua lucratividade e satisfação nesse empreendimento. O foco é revenda, entretanto se você é apenas consumidora ou interessada(o) no assunto, continue conosco, o conteúdo é super aplicável no seu dia-a-dia, afinal foi feito para trazer facilidades e soluções para sua vida.

Você está começando a revenda de semijoias e não sabe como se diferenciar de outras vendedoras? Quer ter um negócio de sucesso? Pois bem, queremos ajudá-la a sair do patamar de uma simples vendedora para o patamar da consultoria, o que pede o mercado hoje. Não importa se você não tem a intenção de montar uma loja ou uma equipe de vendas. Esse assunto vai também de encontro a você com uma simples estrutura: sua maleta, sua boa vontade, organização e fé.

Para subir ao degrau de uma consultora você precisa aprender profundamente sobre o que vende para oferecer soluções e agregar valores ao seus produtos e serviços. Além de conhecer o mercado, saber negociar, gerenciar, assessorar e desenvolver relacionamentos duradouros. Mas calma ! Isso não se constrói da noite para o dia, e tenho certeza que algumas dessas habilidades você já possui. Nosso ênfase estará primeiramente no APRENDER SOBRE O PRODUTO, para te dar condição de vender soluções e agregar valores a sua marca.

O assunto da comunicação dos acessórios abrange muitos aspectos para ser  tratado em um só post, assim vamos dividí-lo, primeiramente, em 5 partes:

  1. Introdução
  2. Os acessórios e as cores
  3. Acessórios e as formas geométricas
  4. Efeitos da coordenação das cores
  5. Acessórios e o temperamento humano
  6. Porque usar semijoias
  7. Acessórios que favorecem algumas profissões.

 

linha EVIDENCE – Metal Elo

 

Muito se fala sobre o poder dos acessórios de mudar um visual e a comunicação de cada estilo de peça. Aqui, quero trazer uma abordagem um pouquinho diferente, como vocês puderam observar nos tópicos acima, na intenção de trazer realmente algo novo para muitas de vocês. Hoje faremos a introdução. Então, vamos lá?

Nós mulheres não saímos de casa sem ao menos um brinco na orelha e uma bolsinha, não é mesmo?

Para praticamente todos os gostos, estilos e ocasiões os acessórios cumprem sua missão de finalizar as produções ou até protagonizá-las, garantindo sua presença no visual até das mulheres mais básicas. Apesar de ser tão vastamente e comumente usados, muitas  mulheres não tem conhecimento do quanto eles “falam” sobre ela, sua personalidade, seu temperamento, e principalmente do quanto eles podem ajudá-la na comunicação de sua imagem. E mais interessante ainda : do quanto seu look pode influenciar diretamente seus próprios sentimentos  e comportamento. Superficialmente se fala nos blogs de moda sobre esse empoderamento. Nessa série também traremos uma introdução sobre como podemos, através das cores, formatos, tamanhos e estilos dos acessórios, facilitar o acesso de elementos internos que nos ajudem a sentir ou agir como precisamos em determinadas ocasiões. Já pensou que maravilhoso fazer um USO INTENCIONAL de seus acessórios?!!

Como nossa área de atuação é com acessórios semijoias, estaremos especificamente falando de brincos, colares, anéis, entre outros, mas você pode aplicar muitas das reflexões e dos conceitos aqui apresentados para outros acessórios como bolsas, sapatos e também roupas.

 

linha DELLA FLORA – Metal Elo

 

Precisamos lembrar que a necessidade de se usar um acessório, como as semijoias, está no aspecto da comunicação e no aspecto psicológico, portanto preenchendo necessidades emocionais e sócio-culturais. Uso , por exemplo, um colar para me sentir, para me personalizar e para facilitar a comunicação de quem sou e o que penso,  completando minha identidade. O colar, na cultura indígena, por exemplo,  é usado como forma de status sócio-cultural. Como diz a tradição: “se quiseres conhecer um índio olhe o seu cola”, porque em seu pescoço traz seus títulos , suas capacidades e sua formação ao longo de sua vida , como membro de sua sociedade”. Muitas vezes, ao comprar uma semijoia estamos nos comprando  “títulos sócio-culturais”.

Nas aulas de design para joalheria aprendemos que  quando desenhamos um brinco, por exemplo, não estamos  desenhando apenas um objeto para tampar um buraco da orelha ,que precise apenas de aspectos funcionais como anatomia e leveza , mas  também ao desenhá-lo estamos construindo um sonho, uma realização através daquele design . Precisamos pensar em como o consumidor daquele produto vai se sentir ao colocá-lo em seu corpo. Afinal, ele vai escolher unir aquele elemento a sua identidade. Esse é um aspecto importante:

Você está vendendo sonhos, realização e imagem.

Assim, você precisa entender o significado daquela peça para seu consumidor e para o senso comum.

Se usamos, então, consciente ou  inconscientemente,  para  comunicar  ou para estimular sentimentos ou ações , será que estamos produzindo o esperado?

“Resultados de pesquisas demonstram que formas, cores, e sentimentos não se combinam ao acaso nem são apenas uma questão de gosto individual – são vivências comuns que, desde a infância, foram ficando enraizadas em nossa linguagem, em nossos conceitos e em nosso pensamento.” Por isso um brinco feito de coquinho, por exemplo,  pode ter um significado para alguém criado na cidade de São Paulo, outro completamente diferente para uma criada numa cidade praiana e ainda outro para uma criada em Moscou. O propósito então é trazer à consciência o propósito de usar tal objeto, dotado de tal cor, forma e estilo.

Você não precisa dominar todo o conhecimento a respeito do assunto para fornecer um serviço diferenciado para sua clientela . Um conhecimento básico unido à criatividade já te  habilitará ajudá-la a :

Poupar tempo, esforço e dinheiro;

Comunicar melhor sua imagem em qualquer ocasião;

Tirar ruídos na comunicação profissional;

Melhorar autoconfiança, credibilidade e estilo próprio;

Valorizar sua beleza natural;

Fazer descobertas internas para se tornar uma mulher melhor e mais realizada .

Ficaram sedenta pelo conteúdo prático? A partir do próximo post partiremos para as aplicações! Avisarei no Insta assim que a segunda parte for postada. Aguardo vocês e espero que tenham gostado. Comentem e compartilhem!

Com carinho,

Metal Elo

Faça parte você também desse elo.

Seja uma revendedora: https://metalelo.com.br/seja-uma-revendedora/

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta