Margem de lucro na revenda de semijoias

Margem de lucro na revenda de semijoias

Olá, meninas! Já são revendedoras, ou interessadas em começar uma revenda de semijoias? Podemos dizer que é um ramo apaixonante, não é mesmo?! Trabalhamos há mais de 30 anos no mercado joalheiro e nós, da METAL ELO, não deixamos de nos encantar quando nossas novas criações ficam prontas! Difícil  imaginar uma mulher começando uma revenda que, em suas compras, não deixe escapar um “Ai, que lindo!!” ou “Quero um pra mim!”, e que não deseje que esse novo negócio dê muito certo. Para isso, uma precificação coerente dos produtos faz parte do pacote “negócio de sucesso” . 

A precificação das semijoias para revender é um assunto que parece muito simples e padronizado, entretanto não é bem assim. Você não pode deixar de fazer uma análise das características particulares da sua revenda antes de decidir pela melhor margem a ser aplicada nos seus produtos, tanto para que o valor final seja justo aos olhos das clientes, como pela “saúde” do seu negócio. Vale muito a pena investir um tempinho nesse levantamento básico que nós preparamos para você, principalmente se você é uma iniciante nesse empreendimento.

Então, pegue uma boa xícara de café fresquinho e vamos lá !

Muitas revendedoras que estão começando nos perguntam sobre a porcentagem de lucro ideal para se colocar na revenda de semijoias.

Existem vários fatores que tornam diferentes margens necessárias e/ou possíveis. Podemos dizer que há uma média praticada pelo mercado que varia, mais comumente, entre 100 a 150% de lucro, calculado em cima do valor de compra das peças. Entretanto, temos clientes que trabalham usando desde 60% a 400 ou até 500% de lucratividade. Isso é uma grande diferença!! Que fatores tornam essas margens tão diferentes praticáveis? Vamos ver alguns deles?

Antes, vou deixar um quadro de alguns conceitos da gestão de negócios que iremos citar : lucro bruto e lucro líquido. Você já os compreende?

 

Agora voltemos à pergunta: Que fatores tornam margens de lucro tão diferentes praticáveis?

1 – CUSTOS PARA A REALIZAÇÃO DA REVENDA DAS SEMIJOIAS

   É obvio que quanto menor esse custo, mais baixo seu preço de revenda pode ser. Contudo, é muito importante ressaltar aqui que nem todas as opções de custo mais baixo são as melhores práticas para o seu negócio. Algumas poderão ser inviáveis para você ou podem não proporcionar o tipo de serviço que queira ou precise oferecer. Também, mesmo que você consiga trabalhar com os menores custos, eventualmente, será necessário um investimento maior para dar uma renovada em algum aspecto do seu negócio. Um bom empreendedor sabe que precisa mostrar que está atualizado e sempre estar buscando um melhor serviço para o seu cliente. O mais importante é avaliar as vantagens de cada investimento, fixo ou eventual, e evitar gastos desnecessários. Tudo que elevar o custo do seu produto precisa estar atrelado a vantagens para o seu negócio, por isso chamamos aqui de investimento.

Sugerimos que coloque todos os  custos de dinheiro e tempo na ponta do lápis, conforme vamos levantando alguns deles ou se lembre de algum outro não citado, e avalie a valorização do seu produto e serviço, o que vamos falar um pouco mais a frente, antes de decidir qual será sua margem de lucro. Assim, não cairá nos extremos de trabalhar quase de graça e se desmotivar, ou de  estar com um preço além do que o produto e serviço de atendimento valem, sendo desfavorável para um negócio de sucesso. Aproveite também para repensar algumas práticas que você já tem.

1a – QUAL SEU CUSTO PARA ADQUIRIR OS PRODUTOS PARA REVENDA?

Quais suas despesas para realizar suas compras? Faz viagens ? Qual seu custo de transporte, hospedagem e alimentação?

Faz compras online ou recebe a visita de representantes de marcas? Qual seu gasto com frete?

Você concentra suas compras em poucos fornecedores, para ter um ticket médio de compra que te proporcione uma melhor negociação de valores e prazos? (Isso baixa custos)

Compra de diversos fornecedores, e de cada um pouquinho, sem poder de melhor negociação?

Tem capital para comprar à vista e ter um bom desconto ou parcela suas compras?

1b – COMO VOCÊ PRATICA SUAS VENDAS?

Venda direta e informal, como “sacoleira”. – baixo custo

Venda direta e formal, com CNPJ e/ou local de atendimento. – alto custo

Venda indireta através de revendedoras, onde você repassa a essas uma porcentagem do lucro dos produtos consignado (qual porcentagem você disponibiliza para elas?) .Se você escolhe venda indireta provavelmente não poderá trabalhar com uma margem tão enxuta, mas, com certeza, terá um maior giro da mercadoria , entre outras vantagens.

1c – LOCAL DE ATENDIMENTO

Você se descola para os atendimentos. Qual seus gastos de tempo e transporte?

Você paga por um local de atendimento. Qual o custo de aluguel e para manter esse local funcionando? Incluindo funcionários.

Você pouco se desloca para os atendimentos. Vende no local de trabalho, para as amigas, vizinhas e para onde vai carrega sua lojinha (maleta). Quase não tem custo para local de atendimento.

Vende online (Instagram, Whatsapp, marketplaces, seu próprio site de vendas). Qual o custo para mantê-los  funcionando?

Faz pequenos eventos, como um chá de mulheres para realizar vendas? Qual seu custo disso?

2 – APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS 

2 a – COMO VOCÊ APRESENTA OS PRODUTOS? QUAL O CUSTO DESSES INVESTIMENTOS?

Vitrine e expositores que valorizam seu produto

Investe em produção de fotos e imagens

Investe em marketing para sua marca

Faz catálogos virtuais ou lookbooks

Organiza desfiles ou eventos

Você tem embalagem personalizada

Simplesmente troca a etiqueta por outra sem logotipo e fornece embalagens simples

2 b – VOCÊ CONHECE BEM O QUE ESTÁ VENDENDO? INVESTE TEMPO PARA SE ESPECIALIZAR ? PREPARA-SE PARA SER UMA CONSULTORA NO ASSUNTO?

3 – QUAIS SEUS DIFERENCIAIS DE ATENDIMENTO?

Quero destacar esse ponto!

Existem inúmeras formas de ter um atendimento todo especial e diferenciado. E isso não está, diretamente e precisamente, ligado a altos custos de investimento. Vai depender da sua disposição, conhecimentos, criatividade e empenho em sofisticá-lo, personalizá-lo e deixar suas clientes loucas para voltar a comprar com você. Tem a ver com como você a ajuda se sentir, o quanto você facilita sua vida, e como você agrega valor aos seus produtos e consequentemente à sua marca. Pense com que sentimentos você quer que ela saia do seu atendimento e trabalhe para isso. Agregar valor aqui é fazer seu produto e serviço serem mais valorizados, por coisas palpáveis em não palpáveis. Trabalhe para que ela tenha com você o que não tem com outras revendedoras. Esse é um fator que pode fazer comprar com você, mesmo com um preço acima da média, valer o investimento para muitas consumidoras. Elas sabem que estarão pagando também por sua consultoria , pelo atendimento “de luxo”ou especializado e escolhem por isso. Atendimento e produto exclusivo não tem “preço tabelado”.

4 – CONDIÇÕES EXTERNAS

3 a – Qual é o poder aquisitivo do seu público alvo?

3 b – Em que região você atende às vendas? Qual a valorização do seu produto nessa região?

3 c – Como está a situação econômica do país? Qual a realidade do mercado de semijoias? Você deve considerar que há momentos em que sua margem pode aumentar e outras em que vai sentir a necessidade de baixá-la. A flexibilidade faz parte do empreendedorismo.

3 d – Quais os pontos fortes e fracos da sua concorrência? Você precisa avaliá-la para que possa apresentar suas vantagens para a consumidora. Não basta ter o melhor preço, ou melhor, nem sempre o melhor preço será seu chamariz.

3 e – Você oferece um produto fácil de ser encontrado em outro lugar pelo seu público alvo? Ou oferece produtos com uma certa exclusividade? Se você trabalha com essa exclusividade não estará tão presa aos preços de concorrências.

5 – OUTROS ASPECTOS

4 a – COMO VOCÊ RECEBE OS PAGAMENTOS DE SEUS PRODUTOS?

Quais as taxas que paga de cartão de crédito? Como você faz os parcelamentos? Você tem capital de giro para isso, para não se atrapalhar em suas recompras?

4 b – GIRO MÉDIO DE MERCADORIA

Relação do quanto consigo girar em vendas, em média, por mês  e  do quanto pretendo ou preciso ganhar em média.

Quanto maior seu giro médio mensal (total de vendas) maior a sua condição de trabalhar com uma margem de lucro mais convidativa. Muitas revendedoras que trabalham com margens de lucro baixas contam com um alto giro da mercadoria para que seu negócio produza o lucro necessário.

Vou dar um básico exemplo, usando um valor de investimento inicial de 5.000 reais em mercadoria, para que você visualize esse fator:

Ou,

Como você pôde ver, no segundo quadro, com um mesmo investimento e giro maior, a margem de lucro pode ser  baixada e se obteve o mesmo lucro líquido, mesmo com a despesa total um pouco mais alta ( considerei aqui, que quanto mais se vende, mais gastos variáveis você tem). Quando há um aumento no giro, que se mantém, você tem a escolha de lucrar mais ou trabalhar com preços mais convidativos.

 

Poderíamos ainda levantar outras questões aqui mas você já tem um start . Você viu que não é simplesmente “Quero lucrar x vezes mais” ou “Vou vender no mesmo preço que fulana” , acrescentar essa margem aos produtos e ver no que dá . Todo empreendimento bem sucedido precisa de planejamento e gerenciamento de resultados.

Deixamos essas dicas:

Comece pequeno, com amor, honestidade, dedicação e planejamento. “Sinta” seu negócio para ir fazendo novos investimentos com uma certa segurança. Se deseja uma margem de lucro mais alta, busque mais conhecimento, tenha um produto valorizado, especial ou exclusivo e um serviço de atendimento personalizado , top, max, premium, plus, xs, com o melhor upgrade do seu pedaço (kkkk…pra descontrair um pouco!) .

Esperamos ter te ajudado!  Deixe seus comentários ou perguntas. Teremos o prazer em respondê-los!

Até a próxima, meninas, e ótimas vendas!

 

 

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/metalelooficial/?hl=pt-br

Loja online:   https://www.loja.metalelo.com.br/

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta